Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fronteiras e Horizontes

Fiz esse blog para ir longe, até onde os olhos e o entendimento alcançam, porque as palavras ampliam os horizontes, e atravessam fronteiras quando fazem sentido. Você pode gostar ou não, mas o ideal seria comentar. Beijos!

Fronteiras e Horizontes

Fiz esse blog para ir longe, até onde os olhos e o entendimento alcançam, porque as palavras ampliam os horizontes, e atravessam fronteiras quando fazem sentido. Você pode gostar ou não, mas o ideal seria comentar. Beijos!

18
Jun18

A CARTA

Guerreira Xue

Hoje pensei em te escrever, e ao pensar já estou transcrevendo. É difícil encontrar as palavras para manifestar meus sentimentos para com você. As vezes penso em correr e bater na sua porta, só para perguntar como vai você, ou simplesmente dizer olá, como foi seu dia?
Ensaio muito qualquer princípio de diálogo entre nós dois, mas o fato é que me falta coragem. Acho que não tenho grande remédio para isso, devo ser daquelas que passam a vida de amores platônicos e a distância.
O meu gato morreu e eu fiquei muito triste, e quando nos vimos na semana passada voce me perguntou porque eu estava abatida, lembra? Depois de te contar o sucedido, voce me disse palavras gentis, e fiquei tão leve, tanto que passei o resto do dia com a sensação de conforto na alma.
Eu sei tudo sobre voce. Sei o que voce come, porque sou eu que cozinho para voce. Sei o que veste porque sou quem lava e passa suas roupas. Sou eu quem limpa a sua casa, engraxo seus sapatos, e por que? Eu sou a sua diarista meu amor.
Ao mesmo tempo que transcrevo essa mensagem, já penso logo em rasgar a missiva e jogar no lixo. Pode me chamar de covarde, talvez até eu seja, mas o que não quero é perder voce totalmente. Por que? Simples as faxineiras podem até criar doutores, mas elas não namoram com eles.

17796805_1626126007399310_6346508856797427932_n.jp

 

 

16
Jun18

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Guerreira Xue

Ao encontrar algumas respostas
nos outros
Compreenda que essas
ainda não serão as tuas.
Porque cada um pergunta
com alguma referencia
E a referencia
é base da própria vivência.


Não existe o jeito certo
ou o jeito errado de viver
Só existe viver


E se tens uma alma ou consciência
que seja
Saberás instintivamente
que todos falhamos
O preceito pode
até ser perfeito
Nós é que não somos


Mas não custa aprender
E mesmo que
não compreendamos tudo
Mesmo sem descobrir
as nossas próprias respostas
Seguimos adiante


Porque o coração pulsa
O corpo lateja
E a mente
essa continua teimosamente
A Perguntar; por que?


A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, atividades ao ar livre e natureza


 


 

15
Jun18

O VELHO PIRATA

Guerreira Xue

Remem escravos 
Gritava o homem demente
Pois é qualquer dia 
Bom dia para navegar
E ao olhar em volta
O velho marinheiro
Mirando firme no horizonte 
Continuava a berrar
Icem as velas marujos
Não tenham medo
Porque a vida e a morte 
Andam ai por todo lugar 
É difícil sabermos
Do caminho que nos leva
Esse aprende-se andando
Com os pesados rastros 
Que seguem marcando as lembranças
Daquilo que foi, ou pensam que foi 
Ou se ainda serão capazes de retornar
Agora nem sabem se respiram 
Ou se são fantasmas em alto mar
Só o que sabem 
É que precisam navegar
Remem escravos
Larguem suas mágoas ao vento
Que agora corre a favor 
As tempestades aproximam-se 
Depressa
rezem por suas vidas miseráveis 
E se for pela morte 
Que seja rápida e indolor.
Remem escravos 
Saibam seus malditos vermes
Que o fim do mundo não existe
Nós é que somos breves.

PIRATA.png

 

15
Jun18

O HOMEM E SUA EXISTÊNCIA

Guerreira Xue

A História do homem acontece desde os primórdios, e ainda nenhum "pensador" até hoje conseguiu decifrar de maneira conclusiva, o porquê de sua existência.

A natureza, dos animais e das plantas, dos céus e da terra está lá, a espera de respostas.
O homem é criatura que subjuga, ameaça, e mata para provar uma superioridade contraditória para si próprio, enquanto banaliza a vida do seu igual.

“Salvem o planeta, pois ele precisa de você”, diz o slogan. Mentira. O planeta nunca morrerá, nós sim, e quando acontecer de fato, as florestas voltarão com força, os animais, os que restarem, correrão livres, e as águas voltarão límpidas como na primavera.

A maioria dos homens, e mulheres, há muito perderam sua sensibilidade ao ver somente coisas tristes e negativas acontecendo, e as mesmas são mostradas todos os dias, em tempo real na televisão. Então agora tanto faz que morram de fome, de bala perdida, de câncer, ou de abandono, ou executados na guerra, ou numa viela qualquer do mundo.

Os humanos em seus cultos pseudo- religiosos, se proliferam feito animais irracionais que são, para depois achacarem-se com a escravidão na visão distorcida de poder, e quando necessário matam-se com requintes de crueldade.
Os Filósofos agora se reviram nos túmulos, por imaginar o quanto estavam errados sobre a evolução intelectual da espécie. Pois o homem não evolui nunca, e só repete as mesmas sandices através dos séculos. A grande maioria segue seus lideres sem precisar pensar, ou perguntar... E assim vão vivendo e morrendo de qualquer jeito.

E o que realmente interessa? Não sei. Talvez as grandes conquistas capitais, as obras faraônicas, ou deixar algum grande título para a História humana,
De qualquer maneira a pergunta ainda segue sem resposta.


A imagem pode conter: 1 pessoa

14
Jun18

TUDO VIRA BOSTA

Guerreira Xue

O ovo frito, o caviar e o cozido
A buchada e o cabrito
O cinzento e o colorido
A ditadura e o oprimido
O prometido e não cumprido
E o programa do partido
Tudo vira bosta...



O vinho branco, a cachaça, o chope escuro
O herói e o dedo-duro
O grafite lá no muro
Seu cartão e seu seguro
Quem cobrou ou pagou juro
Meu passado e meu futuro
Tudo vira bosta...


Um dia depois
Não me vire as costas
Salvemos nós dois
Tudo vira bosta...


Filé 'minhão', 'champinhão', 'Don Perrinhão'
Salsichão, arroz, feijão
Mulçumano e cristão
A Mercedes e o Fuscão
A patroa do patrão
Meu salário e meu tesão
Tudo vira bosta...


O pão-de-ló, brevidade da vovó
O fondue, o mocotó
Pavaroti, Xororó
Minha Eguinha Pocotó
Ninguém vai escapar do pó
Sua boca e seu loló
Tudo vira bosta...


Um dia depois
Não me vire as costas
Salvemos nós dois
Tudo vira bosta...


A rabada, o tutu, o frango assado
O jiló e o quiabo
Prostituta e deputado
A virtude e o pecado
Esse governo e o passado
Vai você que eu 'tô cansado'
Tudo vira bosta...


Um dia depois
Não me vire as costas
Salvemos nós dois
Tudo vira bosta...


Tudo vira bosta


RITA LEE


 



13
Jun18

SEM REDENÇÃO

Guerreira Xue
Palavra forte

é quando o tempo ruge na tua porta,

e a sorte te abandona,

e te deixa

como se fosse morta

e você não entende

ou nem se importa.

A caravana se foi

e a cigana ficou para trás

pois além de doente

ela não prestava mais

Não dava lucro,

e os demais se cansaram

de seus lamentos e ais.

A velha

tentou não derramar lágrimas

tinha maiores problemas no momento.

O costume era esse

quem não tem ninguém por si

se perde no vento.

A cigana que tanto fez

nunca vai saber

o que havia deixado de fazer.

Sem Redenção




13
Jun18

FERNANDO PESSOA

Guerreira Xue

 


"Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já me não dói
A antiga e errônea fé
O ontem que a dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia".

Fernando Pessoa


13
Jun18

DIFERENÇAS DO OLHAR

Guerreira Xue
Às vezes chorar era a única saída que Sofia encontrava para aliviar suas dores. Isso era como se as lágrimas pudessem lavar suas feridas da alma.

-Claro que o amor existe menina, mas tu és cega, e os cegos nunca são amados. Então reze para nunca se apaixonar, porque mais difícil que ser cega é não ser correspondida. Mas não pensa também que só os cegos não são amados. Pergunte a qualquer um, e entenderás que o amor não vem para todos, e isso é de certeza minha filha.

Sofia tinha pena, de si e da mãe, porque sentia a amargura dela na pronúncia daquelas palavras tristes.

Ser cega ainda não era seu maior problema. A Sofia sabia que se um dia alguém chegasse a conhecê-la de verdade poderia até gostar da moça simples que vivia num mundo mais imaginado que real. Um mundo que era percebido pelo toque, pelos ouvidos, pelo paladar e não visto. Pois tudo que se toca sem ver é sentido com mais intensidade, será!

 

O único amigo que Sofia conhecia a fundo era Mário e isso porque haviam crescido juntos e ele não era cego, evidentemente. E Mario parecia obcecado por sua falta de visão, tinha uma curiosidade imensa de saber como ela "via" as coisas em volta, sem olhar com os olhos como todos os demais que conhecia.

Depois da infância, Sofia nunca mais tivera um amigo tão próximo. As vezes ela sonhava com o amigo e o via perfeitamente. E por tantas vezes que o vira, tocando-lhe o rosto. Lembrava que a primeira vez que pediu para toca-lo, ele ficou preocupado, seu coração disparava e Sofia rindo dizia-lhe: - Fique calmo, não vou tirar-te nenhum pedaço.

-Eu sei que não, é que não sou bonito mesmo. E dava aquela risadinha insegura...

Depois de toca-lo ela ficou em silêncio ao que ele retrucou: - Eu te avisei que era feio.

-Pois tu és um mentiroso, tens um rosto lindo e gostei de seu sorriso também.

 

Quando Sofia menos esperava ele irrompia pelo quarto feito um furacão.

-Sabe que vamos fazer hoje? Quero brincar de esconde- esconde contigo, e trouxe meus primos também. Quero ver se hoje tu me encontras mesmo com outros por perto.

Mario achava aquilo uma "coisa". Como poderia uma cega encontrar alguém escondido?

-Não é possível isso, tu enxergas sim e está me enganando!

-Quantas vezes vou ter que repetir seu bobão? Escuto o teu coração, tua respiração e ainda tem teu perfume, o teu cheiro é diferente.

-Pois hoje tem meus primos e vou te confundir um pouco, tenho certeza. Eles estão usando roupas minhas, meu perfume e até meu sabonete. E Sofia se divertia muito com eles.

 

"Que saudades do Mário, saudades do meu amor".

Mário foi de viagem estudar na Europa e nunca mais voltou, e se casou por lá mesmo, com uma moça linda e que enxergava.

Sofia pensava em Mário com frequência ultimamente, porque seriam estas lembranças tão fortes e sentidas agora?

 

Certa vez era verão e o Mário andava estranho, talvez fosse a mudança repentina para a Europa, disse-lhe Sofia que ficasse tranquilo pois ela sempre que pudesse escreveria para ele, mas não era bem isso que o atormentava...

-Estou gostando de uma garota no colégio, e eu queria poder dizer a ela antes de ir viajar.

-E qual problema? Disse Sofia

-Dai que sou bobo e sem graça e com certeza ela vai rir de toda esta bobagem.

-Se ela achar isso de ti, então deve ser uma toupeira idiota. Ele riu-se do comentário.

-Vou te levar lá e tu falas-lhe tudo que ela perde, em não me namorar ok.

-Olha Carlos, pense que se não viver seus sentimentos, tu nunca vai saber se são reais ou sua imaginação somente. E no momento seguinte, sem qualquer explicação plausível os dois se beijaram ali,

e um mundo de vontades e desejos se abriu entre os dois arrastando-os para a cama, aquilo era louco e ao mesmo tempo maravilhoso.

 

Desde este dia, Sofia e Mario não falaram nada sobre o que se passou entre eles. E como se aquilo tivesse sido um sonho que ficou só na lembrança de ambos.

Nem Sofia ficou sabendo da tal moça que ele estava gostando, ou se ele chegou a dizer qualquer coisa a ela. Mas sempre que podiam, estavam juntos.

Um mês depois ele viajou para a Europa e como prometido, sempre que podia, Sofia escrevia para ele, e ele respondia na mesma intensidade.

Depois de formado, Mario resolveu se estabelecer pela França, pois estava noivo de uma francesa e iriam se casar na primavera.

"Lembro-me que chorei muito ao saber disso".

As suas cartas que antes eram assíduas, foram rareando até que um dia uma delas retornou por não encontrar o endereço. "E o meu único homem me esqueceu"...

Os pensamentos de Sofia são interrompidos por batidas na porta.

-Hora do chá Dona Sofia, as crianças estão esperando.

Aquelas crianças adoravam vovó Sofia. E era curioso como uma senhorinha cega dirigia um orfanato com tanta competência, e era capaz cuidar de tantas crianças carentes.

 

 "O amor existe sim mamãe, e os cegos também encontram sua própria maneira de serem amados".

Nenhum texto alternativo automático disponível.




12
Jun18

FLORES NA JANELA

Guerreira Xue

Percebo as flores na janela
Depois de um longo inverno
Já anseiam pela primavera
E elas, as minha flores 
Valentemente se repetem
Ano após ano
No mesmo interminável ciclo
Como eu
E aquele reflexo da luz no vidro
As faz pensarem que não estão só
E que o mundo lá fora floresce
Espalhando seu cheiro de polem
Concordo com elas em não desistir
O inverno foi bom
Também eu penso que não estou só
E o que vem com a primavera é ainda melhor
Porque as minhas flores na janela
Que antes muito tímidas
Alegremente estão a renascer
Como eu.


A imagem pode conter: planta, atividades ao ar livre e área interna

12
Jun18

I LOVE ZOMBIE

Guerreira Xue

Era uma vez um morto vivo que era muito mau humorado, pois vivia com fome e não conseguia cerebros para comer. 
Ele era tímido e tinha vergonha de abordar os vivos.
A volta para sua solitária tumba era um tormento, pois ainda tinha a vizinha de porta, uma beldade, que sempre vinha satisfeita.
Zombie era um caso perdido mesmo e só não morria de fome, porque ja estava morto.
Um dia ela, a vizinha, com pena de Zombie perguntou-lhe se gostaria de ir junto para caçar.
Relutante ele aceitou o convite, porque andava cansado de andar faminto e não custava tentar: " perdido por um perdido por mil".
Na primeira noite foi um banquete espetacular. eram cerebros quentinhos e deliciosos.
E antes que a noite acabasse Zombie caiu de amores pela vizinha, e desde então foi uma semana de muito amor e comilança.
Isso aconteceu faz tempo, pois Zumbie logo recebeu uma carta de um parente distante, e teve que mudar-se para resolver problemas de familia, uma partilha de bens na Flórida.
Nunca esqueceu da vizinha jeitosa, que o ensinou a viver bem sua morte, e ainda hoje guarda uma fotografia só para lembrar-se dela.
Agora Zombie tem uma nova vizinha, e quando a familia deixa ele a convida para caçar.
A vida pode ser breve, mas a morte é eterna noite após noite.
Nenhum texto alternativo automático disponível.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

E-book

Links

  •  
  • E-book

    Arquivo

      1. 2019
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D
      1. 2018
      2. J
      3. F
      4. M
      5. A
      6. M
      7. J
      8. J
      9. A
      10. S
      11. O
      12. N
      13. D

    E-book

    E-book

    Sigam-me